quarta-feira, 11 de abril de 2018

Resseguro depende de grandes obras

Fonte: Valor Econômico

O crescimento do mercado brasileiro de resseguros depende da expansão dos grandes seguros patrimoniais, como os de obras de infraestrutura, na visão do presidente da Confederação Nacional das Empresas de Seguros, Previdência e Saúde (CNSeg), Marcio Coriolano. "A questão é que está faltando seguro para fazer resseguro. Não falta legislação, ambiente", afirmou Coriolano ao Valor.

Coriolano lembrou que grande parte do resseguro procura cobrir aqueles setores que foram extremamente afetados pela crise. E não estão surgindo grandes contratos. Estão fora do radar os seguros patrimoniais, como de obras de infraestrutura, além de concessões de aeroportos.

"A atividade do resseguro no Brasil nunca foi ressegurar bilhete residencial, não foi ressegurar automóvel. As seguradoras brasileiras já têm capacidade de capitalização suficiente para elas próprias bancarem o risco."

O volume de resseguro emitido pelas resseguradoras locais em 2017 foi de R$ 10,23 bilhões, crescimento de 16% em relação ao ano anterior, segundo dados da Terra Brasis Resseguros.

As empresas locais tiveram no ano passado um lucro de R$ 1,312 bilhão, sendo R$ 925 milhões do IRB, a principal empresa do setor. O montante foi 15% maior em relação ao resultado de 2016.

0 comentários:

Postar um comentário

Escreva aqui seu comentario